booked.net

Nasa anuncia construção de nave para colidir com asteroide e proteger a terra

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on email
Share on print
Divulgação/Nasa

A Nasa, a agência espacial americana, anunciou na terça-feira (05) vai lançar no próximo mês uma espaçonave para atingir um asteroide propositalmente mudar seu caminho, testando pela primeira vez um método de “defesa planetária”.

O lançamento da missão Double Asteroid Redirection Test (DART) ocorrerá às 1h20 (2h20 horário de Brasília), em 24 de novembro, informou a Nasa.

Um foguete SpaceX Falcon 9 será lançado da Base da Força Espacial de Vandenberg, cerca de 80 km a noroeste de Santa Bárbara, Califórnia.

Dois asteroides que orbitam o Sol e ocasionalmente se aproximam da Terra são o alvo da Nasa.

Segundo a agência, eles não representam uma ameaça ao nosso planeta, mas sua proximidade os torna um candidato preferencial para o teste de uma técnica que poderia algum dia impedir que um “asteroide perigoso atinja a Terra”.

“Vamos garantir que uma rocha vinda do espaço não nos mande de volta à Idade da Pedra”, diz Thomas Statler, cientista da Nasa, no podcast da agência.

O maior dos dois asteroides, Didymos, tem 780 metros de diâmetro. Ao redor dele, orbita um satélite natural menor, chamado Dimorphos.

Dimorphos, com cerca de 160 metros de diâmetro, é “mais típico do tamanho dos asteroides que podem representar a ameaça significativa mais provável para a Terra”, segundo a Nasa.

Esse corpo celeste, segundo Statler, “não é necessariamente o asteroide que vai causar um efeito devastador na Terra”.

Em vez disso, o lançamento da espaçonave é um “teste para garantir que temos as capacidades para deter esse asteroide no futuro, se houver um”.

O objetivo da missão é atingir Dimorphos a uma velocidade de quase 24 mil km/h e mudar sua órbita “por uma fração de um por cento”  uma mudança pequena, mas significativa o suficiente de tal modo que os cientistas serão capazes de observá-la a partir de telescópios Terra.

“A colisão mudará a velocidade da minilua em sua órbita ao redor do corpo principal em uma fração de um por cento, mas isso mudará o período orbital da minilua em vários minutos — o suficiente para ser observado e medido usando telescópios na Terra”, diz a agência em seu site.

Se a Nasa detectar um asteroide que represente um risco para a Terra, segundo Statler, a agência não trabalha com essa hipótese pelo menos nos próximos 100 anos ela tentaria atingi-lo e mudar seu curso, em vez de destruí-lo completamente.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on email
Share on print

Siga-nos no Facebook

Publicidade

Últimas Notícias