booked.net

Mulher vítima de estupro coletivo sofreu oito abusos em 4 horas, em Goiás

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on email
Share on print

A jovem de 25 anos violentada por seis homens durante uma festa em Águas Lindas de Goiás (GO), na madrugada do último sábado (9), sofreu oito abusos nas quatro horas em que esteve no quarto. A mulher chegou ao evento, numa chácara, no final da tarde de sexta-feira (8), já com a intenção de dormir no local e aproveitar a piscina no início do dia seguinte.

Após ser levada para o quarto onde dormiria, por volta das 3h, o primeiro abusador entrou no local, tirou uma arma, que estava na cintura, e jogou em cima da cama. O homem, de acordo com relato da vítima, é o subtenente da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) Irineu Marques Dias, irmão do organizador da festa, Daniel Marques Dias.

Em depoimento à Polícia Civil de Goiás, a mulher afirmou ainda que pediu ajuda de outras pessoas que estavam na festa, porém, não foi ouvida. O Metrópoles conversou com a jovem na manhã desta quarta-feira (13) e, com detalhes chocantes, ela disse que sentiu medo e ficou paralisada durante toda a situação.

“Eu estava com medo por causa da arma, então fiquei quieta. Só passava pela minha cabeça fazer alguma coisa, mas eu não conseguia.” Após o primeiro abuso, o policial militar guardou a arma no armário do quarto pouco antes de os demais estupradores entrarem em contato com a vítima.

Relembre o caso

A moradora de Águas Lindas, que não será identificada na reportagem, foi convidada por um amigo para a festa, no Setor 1 da cidade. Ela chegou ao local por volta de 17h de sexta. “Ele [o amigo] e mais dois rapazes me buscaram em casa e me levaram”, afirma. A irmã dela também esteve no evento, mas chegou depois.

Por volta das 3h e com poucos conhecidos ali, a jovem pediu para duas mulheres a levarem até um quarto para que pudesse dormir. “Eu já estava com sono, cansada. Quando eu entrei no quarto, elas fecharam a porta e saíram. Aí, logo após, entrou o primeiro [homem]. Ele tirou a arma da cintura, jogou na cama e começou a tirar a roupa dele e a minha também”, relata. A violência, porém, não acabou ali, uma vez que mais cinco homens teriam se revezado para estuprá-la.

*Com informações do Metrópoles
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on email
Share on print

Siga-nos no Facebook

Publicidade

Últimas Notícias