Search
booked.net

Jovem autista de 17 anos, do interior do AM, conquista aprovação em 5º lugar para Medicina na UEA

"Sou Luis Guilherme, tenho 17 anos e sou autista. Recentemente me formei em técnico de informática e recentemente também passei no curso de Medicina. Só tenho a agradecer a Deus por tudo e ao Espirito Santo". Foto: Reprodução/Arquivo pessoal

*Franciane Silva da Redação Dia a Dia Notícia 

O jovem autista Luis Guilherme da Silva dos Santos, de apenas 17 anos, foi aprovado em Medicina por meio do Sistema de Ingresso Seriado (SIS) da Universidade do Estado do Amazonas (UEA).O estudante que nasceu em Manaus, mas reside no município de Tefé, localizado a 521 km de Manaus, recentemente se formou em técnico de informática pelo Instituto Federal do Amazonas (IFAM).

Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

Em entrevista exclusiva ao Dia a Dia Notícia, o pai de Luis, Neurimar dos Santos de 46 anos, contou a reportagem os desafios e a rotina do jovem Luis, que foi diagnosticado com Transtorno do Espectro Autista (TEA) aos três anos de idade, até chegar a tão sonhada aprovação na universidade de medicina.

“Por diversas vezes nós tínhamos que ir a capital do estado, porque na nossa cidade não tem recursos né, um especialista na área. Foi quando descobrimos uma médica neuropediatra em Manaus, na qual através dessa ele foi diagnosticado com autismo”, explicou o pai de Luis.

A partir do diagnóstico, o estudante iniciou diversos tratamentos por meio de especialistas, psicólogos e fonoaudiólogos. Ele conta que por meio da inclusão social de programas, Luis Guilherme foi inserido nas escolas de ensino regular na qual cursou o ensino fundamental e nos últimos três anos cursou técnico em informática no IFAM e colou grau no ano de 2021.

A mãe do jovem, Mirlene da Silva de 40 anos, contou ao Dia a Dia que Luis ingressou no IFAM através do processo seletivo nas vagas voltadas para Pessoa com Deficiência (PcD), onde obteve uma boa colocação por suas notas.

“O Luis Guilherme tem enfrentado desafios, mas ele sabe sair desses desafios […] Ele não é só vitorioso porque passou no vestibular para Medicina, ele é um guerreiro. Ele sempre lutou para alcançar o objetivo dele, sempre foi desafio e desafiador pra nós também”, contou a mãe do rapaz.

Mirlene, mãe do jovem, destaca que o município de Tefé possui muitas escolas de ensino regular que trabalham com a inclusão e que através dessas iniciativas presentes na rede pública de ensino, o jovem pôde ter seu cognitivo trabalhado junto com o psicomotor e seu intelecto.

“Nós como pais procuramos isso pra ele, pra incentivar um pouco ele pra tirar a timidez dele. Com o tempo, ele ficou tímido, então a gente aproveitava essas escolas”, destacou Mirlene.

A mãe do jovem conta também que muitas das vezes ele chegava preocupado em casa por alguma dificuldade na escola, mas que em nenhum momento Luis se deixou abater por estas dificuldades.

Foto: Reprodução/Arquivo pessoal

“Quando chegava em casa com algum problema, com alguma situação, ele sempre nos comunicava e o pai dele principalmente ajudou ele no que ele precisasse em relação aos estudos. Se era pra aprender uma disciplina e ajudar ele a gente fazia isso”, comentou a mãe de Luis. 

Mirlene afirma que o filho é muito carinhoso e especial para todos, que sempre foi um menino que chamou a atenção de todos por sua determinação e por não gostar de desistir quando começa a fazer algo.  Neurimar dos Santos e o filho Luis Guilherme são naturais de Manaus, sua esposa Mirlene da Silva e o filho mais velho Jeander Henrique são naturais de Tefé, a família reside atualmente no município de Tefé.

Escolha do curso

Neurimar conta ainda que a escolha acerca do curso de Medicina, ocorreu após uma conversa entre o rapaz e os pais, onde optaram por inscreve-lo.

“Recebemos esse ano com muita alegria o resultado, no qual ele se classificou em quinto lugar sendo muito louvável para ele e sendo uma alegria para mim, para a mãe dele, para todos os familiares, amigos e professores que nesses anos todos trabalharam com ele e ensinaram ele”, disse o pai de Luis.

A mãe de Luis afirma que o jovem desde criança sempre foi muito carinhoso, que gostava muito de abraçar, de brincar com os colegas e que gostava muito de se comunicar.

 

Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

“Tenho certeza que ele será um grande médico, ele optou, ele quer salvar vidas. Então nós temos que abraçar e agarrar esse sonho dele. Recentemente o irmão dele colou grau em Fonoaudiologia e ele estava lá presente e incentivando o irmão. Ele falou pro irmão que iria realizar o sonho do irmão em ser médico”, revelou Mirlene a reportagem. 

Futuro

Sobre as expectativas para a nova fase da vida de Luis Guilherme como estudante de Medicina, a mãe destaca que vai ser tudo novo na vida do jovem que está bastante confiante, porém preocupado também por saber que não será fácil.

“Nunca foi fácil e ele sabe disso, vão vir as pressões do curso, mas ele vai se sair muito bem, porque sabemos que ele é muito estudioso e dedicado”, disse Mirlene.

A mãe acrescenta ainda que a emoção tomou conta de Luis e sua família, que se surpreenderam por conquistar seu objetivo logo em sua primeira tentativa. Sobre atuar em uma área em específico na Medicina, a mãe de Luis disse que o jovem ainda não decidiu sua futura área de especialização.

Inclusão

Para a mãe do jovem, sua conquista mostra que todos que tem Transtorno do Espectro Autista (TEA) podem ir muito além. A mãe conta que ela, o esposo e o irmão mais velho de Luis Guilherme abraçaram a causa, que ainda há preconceito acerca da inclusão, mas que jovens como Luis Guilherme são capazes de quebrar qualquer barreira.

Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

“Quando ele foi diagnosticado, eu fui impactada com a situação, mas a médica olhou pra mim e falou ‘mãe, um dia seu filho vai dar palestra’. E hoje olhando pra trás, percebo que o Guilherme ele já está colhendo o que ele já vem sido trabalhado nele. O que aconteceu na vida dele, o que está acontecendo na vida dele é fruto do que ele mostra pra gente”, frisou Mirlene, mãe de Luis.

Para Christiane Vasconcelos, que faz parte da Coordenação de Atendimento às Pessoas com Necessidades Específicas (CAPNE), a conquista de Luis Guilherme demonstra o resultado do trabalho realizado pelas escolas que promovem a inclusão de maneira efetiva, onde o trabalho colaborativo entre a Instituição, família e sociedade propicia o desenvolvimento global do aluno mesmo os que apresentem especificidades.

“Dessa forma a inclusão é vantajosa, uma vez que oferece com equidade a oportunidade para todos, considerando que tantos os PcDs quanto os ditos normais são capazes e tem um potencial […] A conquista do Luis demonstra que com esforço e dedicação se consegue realizar sonhos, objetivos. Espera-se que a vitória dele como pessoa com autismo sirva de exemplo, de superação e motivação para os demais PcDs, além de instigar a ampliação de políticas de inclusão”, pontuou Christiane.

Além de todo o apoio familiar, o jovem recebeu apoio também de vários profissionais que o auxiliariam em seu processo de ensino e aprendizagem durante sua trajetória no Campus do IFAM.

“Nossa luta pela inclusão está apenas começando, pois sabemos as dificuldades que ele irá enfrentar, mas nós estaremos lá ao lado dele e apoiando-o”, indagou Mirlene, mãe de Luis Guilherme.

Outros dois jovens que são estudantes da educação especial no município de Tefé, também foram aprovados no vestibular da UEA, All Kalill e Weberty Liberato do Centro Educacional Governador Gilberto Mestrinho integra a política de inclusão da rede estadual de ensino. All Kalill e Weberty foram aprovados, respectivamente, nos cursos de Ciências Biológicas e Licenciatura em Química, para acesso em 2022.

All Kalill possui Transtorno do Espectro Autista (TEA), e Weberty, paralisia cerebral. Os dois estudantes receberam homenagem da Coordenadoria Regional de Educação.

 

Entre no nosso Grupo no WhatsApp

Antes de ir, que tal se atualizar com as notícias mais importantes do dia? Acesse o WhatsApp do Portal Dia a Dia Notícia e acompanhe o que está acontecendo no Amazonas e no mundo com apenas um clique

Você pode escolher qualquer um dos grupos, se um grupo tiver cheio, escolha outro grupo.