Manaus, quarta-feira 10 de agosto de 2022
EnglishPortugueseSpanish
EnglishPortugueseSpanish
booked.net
EnglishPortugueseSpanish

Após anúncio de Ciro Gomes, principais chapas presidenciais já possuem vice; confira os candidatos

EnglishPortugueseSpanish
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
*Lucas dos Santos – Da Redação Dia a Dia Notícia

O ex-ministro Ciro Gomes anunciou a vice-prefeita de Salvador Ana Paula Matos como sua vice na chapa presidencial para as eleições deste ano. Os dois formarão uma chapa pura do Partido Democrático Trabalhista (PDT), sem alianças com outros partidos. Com o anúncio do trabalhista, todas as principais candidaturas presidenciais estão com suas chapas fechadas. O prazo para as convenções partidárias e decisão das candidaturas encerra nesta sexta-feira (05/08).

Além do ex-ministro, outras três chapas estão em alta na mídia e nos palanques eleitorais. Confira:

Chapa Lula-Alckmin (PT-PSB)

Foto: Ricardo Stuckert

A federação Brasil da Esperança, formada pelo Partido dos Trabalhadores (PT), Partido Comunista do Brasil (PCdoB) e Partido Verde (PV), e o Partido Socialista Brasileiro (PSB) oficializaram a chapa formada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin. Rivais históricos, os dois chegaram a se enfrentar no segundo turno das eleições de 2006, quando Alckmin fazia parte do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB).

Após desavenças com o ex-governador de São Paulo João Doria (PSDB), de quem foi padrinho político, Alckmin deixou o PSDB e ingressou no PSB a convite do ex-governador paulista Márcio França. Após diversas negociações, aceitou ser vice de Lula.

Além dos partidos da federação e do PSB, a coligação “Juntos Pelo Brasil” inclui o Partido Socialismo e Liberdade (PSol) e algumas alas da Rede Sustentabilidade (Rede). Após a desistência do deputado federal André Janones, que entrou em acordo com Lula, a coligação ganhou apoio nacional do Avante, partido de Janones, e do Agir, antigo Partido Trabalhista Cristão (PTC). Outra legenda que entrou na coligação da centro-esquerda foi o Partido Republicano da Ordem Social (Pros). Após o presidente nacional Eurípedes Jr. recuperar o cargo, a agremiação retirou a candidatura de Pablo Marçal e declarou apoio a Lula.

Chapa Bolsonaro-Braga Netto (PL)

Foto: Antonio Molina/Folhapress

Com a saída do general Hamilton Mourão (ex-PRTB, atual Republicanos) para se candidatar ao Senado Federal no Rio Grande do Sul, o presidente Jair Bolsonaro (PL) escolheu o general Walter Braga Netto para ocupar o posto de candidato a vice nas eleições de outubro. Ministro da Defesa até abril deste ano, Braga Netto já ocupou a Casa Civil do governo Bolsonaro e foi interventor do Rio de Janeiro durante o governo Michel Temer em 2017.

Braga Netto não era a preferência do Centrão, base política do governo federal no Congresso Nacional. Caciques partidários preferiam a ex-ministra da Agricultura Tereza Cristina (PP), mas ela preferiu concorrer ao Senado Federal pelo Mato Grosso do Sul. Outros nomes mais ideologicamente alinhados ao presidente foram testados, como a deputada estadual Janaína Paschoal (PRTB-SP) e o deputado federal Luiz Philippe de Orléans e Bragança (PL-RJ), mas não houve consenso entre os membros do governo.

Sem nome oficial até o momento, a coligação de Bolsonaro envolve sua atual legenda, o Partido Liberal (PL), o Progressistas (PP), do presidente da Câmara Arthur Lira, e o Republicanos, partido alinhado com a Igreja Universal e principal força dentro da chamada Bancada Evangélica.

Chapa Simone-Mara (MDB-PSDB)

Foto: Renato Cerqueira/FuturaPress/Estadão Conteúdo

Confirmada pelo Movimento Democrático Brasileiro (MDB) como candidata, apesar da oposição de alguns diretórios, a senadora sul-mato-grossensse Simone Tebet teria o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) como seu vice. Contudo, problemas políticos do estado do Ceará acabaram afastando o parlamentar do posto. A federação PSDB-Cidadania, então, escolheu a senadora Mara Gabrilli (PSDB-SP) para compor a chapa.

É a segunda chapa formada apenas por mulheres anunciada para concorrer à presidência da República. A outra foi a do PSTU, formada por Vera Lúcia Salgado e Kunã Yporã, também conhecida como Raquel Tremembé. A senadora Mara Gabrilli é deficiente física, mas isso não impede sua atuação parlamentar. A tucana foi eleita em 2018 em segundo lugar, atrás do falecido senador Major Olímpio.

A coligação das candidatas é formada pelo MDB, pelo Podemos e pela federação PSDB-Cidadania. A coligação ainda não possui nome oficial, mas era tratada pela imprensa como Centro Democrático.

Chapa Ciro-Ana Paula (PDT)

Foto: Divulgação

No último dia disponível, o trabalhista Ciro Gomes anunciou a vice-prefeita de Salvador Ana Paula Matos como sua companheira de chapa. O ex-ministro já havia declarado há alguns dias que o posto de vice seria ocupado por uma mulher. A escolha do nome de Ana Paula ocorreu em reunião da Executiva Nacional do PDT realizada nesta manhã.

Em nota, o partido disse que Ana Paula possui experiência na gestão pública e “contribuirá com a coordenação do plano de governo”. A sigla acrescentou que ela “terá papel fundamental” na defesa do Projeto Nacional de Desenvolvimento do partido, programa de governo defendido por Ciro Gomes.

O Partido Democrático Trabalhista (PDT) terá uma chapa puro-sangue, quando não há outras legendas em coligação. Ciro tentou atrair o União Brasil após a desistência de Luciano Bivar, mas o partido preferiu lançar Soraya Thronicke como candidata à presidência da República.

A candidatura foi nomeada como “Prefiro Ciro 12”, slogan do pedetista no pleito deste ano.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Entre no nosso Grupo no WhatsApp

Antes de ir, que tal se atualizar com as notícias mais importantes do dia? Acesse o WhatsApp do Portal Dia a Dia Notícia e acompanhe o que está acontecendo no Amazonas e no mundo com apenas um clique