booked.net

A onda dos clubes de livros

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on email
Share on print

São muitas opções de assinaturas, com direito a brindes e descontos, surpresas e muito mais: você já tem um clube para chamar de seu?

A ideia ganhou força nos idos anos de 1970-1980 inspirada nos grupos de estudos da Bíblia, muito comuns nos EUA no século 18 e nos aristocratas e burgueses franceses que se encontravam para ler livros e trocar informações sobre as novidades intelectuais. Em plena pandemia, apesar da queda no número de leitores de livros no Brasil e a dificuldade que passa também o setor literário, eles ganharam novos formatos e adeptos. Os clubes inicialmente eram uma reunião física, para ler em conjunto e debater sobre um livro, o que tornava a experiência muito mais interessante e ampla. Com a necessidade do distanciamento e mesmo um pouco antes, por conta do aquecimento do e-commerce, os clubes se tornaram experiências multimídia. Você descobre o livro ou o clube na internet, passa a seguir as redes sociais, participa de encontros virtuais, assina o clube e tchan, tchan, tchan, tchan: se quiser, a cada mês uma novidade chega na sua casa!

Os influenciadores digitais e celebridades, entraram na mesma onda e é comum encontrar as sugestões de leitura de vários deles, como o clube da atriz americana Reese Witherspoon (@reesesbookclub) ou da jornalista Oprah Winfrey (@oprahsbookclub). Aqui no Brasil, a blogueira Isabella Lubrano criou o Ler Antes de Morrer (@lerantesdemorrer) um canal no YouTube onde faz leituras coletivas e resenhas sobre diversos conteúdos literários. Já no Books da Luli (@booksdaluli) a Youtuber Luisa Accorsi a cada mês escolhe um livro e convida o seguidor para ler em conjunto.

Divulgação/ Tag Livros

Agora vamos falar das assinaturas, os clubes que facilitam nossa vida e entregam livros em casa! Um dos mais antigos é a TAG Livros Experiências Literárias (@taglivros). A Tag oferece dois tipos de caixas, a curadoria – selecionados por grandes leitores, digamos assim e a de livros inéditos no Brasil. Já o Intrínsecos (@intrínsecos), o clube de livros da Editora Intrínseca, criado em 2018,  o foco são edições  em capa dura especiais para os membros – edições coloridas que formam um belo conjunto na estante!, além de marcadores e presentinhos surpresa. O Turista Literário (@turistaliterario) aposta em uma caixa tipo mala surpresa, com itens sensoriais relacionados à história do livro.

Edições especiais do Intrínsecos

As novidades dos clubes não param e cada vez mais eles investem na  segmentação de público: há o Leiturinha (@leiturinha) voltado para as crianças e com 3 tipos de caixas, e o Clube de Literatura Clássica (@clubedeliteraturaclassica), criado em 2019 e dedicado a grandes escritores mundiais, como o próprio nome já diz.

A caixa Leiturinha
Um clássico:Dom Quixote

Um dos mais recentes clubes nichados, é o Grow Livros (@growlivros) que oferece livros sobre empreendedorismo e o potencial realizador, com foco em crescimento. O clube é um braço do TAG que citamos no início da conversa.

Fato é que a experiência da leitura se tornou ainda mais interessante com a possibilidade de ter um “presente” surpresa chegando em casa todo mês, que pode ser apreciado por toda a família e ainda criar o hábito da leitura nos mais jovens.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on email
Share on print

Siga-nos no Facebook

Publicidade

Últimas Notícias