booked.net

A onda dos clubes de livros

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

São muitas opções de assinaturas, com direito a brindes e descontos, surpresas e muito mais: você já tem um clube para chamar de seu?

A ideia ganhou força nos idos anos de 1970-1980 inspirada nos grupos de estudos da Bíblia, muito comuns nos EUA no século 18 e nos aristocratas e burgueses franceses que se encontravam para ler livros e trocar informações sobre as novidades intelectuais. Em plena pandemia, apesar da queda no número de leitores de livros no Brasil e a dificuldade que passa também o setor literário, eles ganharam novos formatos e adeptos. Os clubes inicialmente eram uma reunião física, para ler em conjunto e debater sobre um livro, o que tornava a experiência muito mais interessante e ampla. Com a necessidade do distanciamento e mesmo um pouco antes, por conta do aquecimento do e-commerce, os clubes se tornaram experiências multimídia. Você descobre o livro ou o clube na internet, passa a seguir as redes sociais, participa de encontros virtuais, assina o clube e tchan, tchan, tchan, tchan: se quiser, a cada mês uma novidade chega na sua casa!

Os influenciadores digitais e celebridades, entraram na mesma onda e é comum encontrar as sugestões de leitura de vários deles, como o clube da atriz americana Reese Witherspoon (@reesesbookclub) ou da jornalista Oprah Winfrey (@oprahsbookclub). Aqui no Brasil, a blogueira Isabella Lubrano criou o Ler Antes de Morrer (@lerantesdemorrer) um canal no YouTube onde faz leituras coletivas e resenhas sobre diversos conteúdos literários. Já no Books da Luli (@booksdaluli) a Youtuber Luisa Accorsi a cada mês escolhe um livro e convida o seguidor para ler em conjunto.

Divulgação/ Tag Livros

Agora vamos falar das assinaturas, os clubes que facilitam nossa vida e entregam livros em casa! Um dos mais antigos é a TAG Livros Experiências Literárias (@taglivros). A Tag oferece dois tipos de caixas, a curadoria – selecionados por grandes leitores, digamos assim e a de livros inéditos no Brasil. Já o Intrínsecos (@intrínsecos), o clube de livros da Editora Intrínseca, criado em 2018,  o foco são edições  em capa dura especiais para os membros – edições coloridas que formam um belo conjunto na estante!, além de marcadores e presentinhos surpresa. O Turista Literário (@turistaliterario) aposta em uma caixa tipo mala surpresa, com itens sensoriais relacionados à história do livro.

Edições especiais do Intrínsecos

As novidades dos clubes não param e cada vez mais eles investem na  segmentação de público: há o Leiturinha (@leiturinha) voltado para as crianças e com 3 tipos de caixas, e o Clube de Literatura Clássica (@clubedeliteraturaclassica), criado em 2019 e dedicado a grandes escritores mundiais, como o próprio nome já diz.

A caixa Leiturinha
Um clássico:Dom Quixote

Um dos mais recentes clubes nichados, é o Grow Livros (@growlivros) que oferece livros sobre empreendedorismo e o potencial realizador, com foco em crescimento. O clube é um braço do TAG que citamos no início da conversa.

Fato é que a experiência da leitura se tornou ainda mais interessante com a possibilidade de ter um “presente” surpresa chegando em casa todo mês, que pode ser apreciado por toda a família e ainda criar o hábito da leitura nos mais jovens.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram